Confira a tradução da entrevista da Madonna para a Austrália

Madonna concedeu uma rápida entrevista ao programa australiano Today e falou sobre o vazamento do novo álbum Rebel Heart, a filha Lola, Taylor Swift. Mas a esperança dela revelar que fará um novo show na Austrália – ela não pisa lá desde 1993 – foi por tequila água abaixo. Confira a tradução:

M: Essa não vai ser uma entrevista como as outras, ok? Nós vamos brincar de fazer um jogo de bebidas, você sabe o que é isso, não sabe?
Sim, eu sou australiano.

M: Se você me perguntar algo idiota, de acordo com o meu julgamento, você vai ter que beber uma dose de tequila. Se você me perguntar algo incrível, que abale as estruturas do meu mundo, vai ser eu quem vai ter que beber!

Nenhuma pressão então?
M: E eu não estou nem um pouco bêbada ainda, mas já saiu muita gente bêbada daqui hoje.

Você ê indiscutivelmente a Rainha do Pop, da indústria musical. Com todas essas princesas dando voltas por aí tipo Taylor, Katy, Miley, Kylie (..) Existem muitas por aí…
M: É bom ter princesas… E isso significa muitos vestidos bonitos por aí. Eu adoro a Taylor Swift, e ela escreve canções pop bem pegajosas, que grudam. Não consigo tirá-las da minha cabeça.

Lourdes, quantos anos ela tem 18, 19?
M: Ela tem 18.

Ela é como você?
M: Ela adora dar a opinião dela…

Isso siginifica sim?
M: (rindo) sim em muito aspectos, ela é como eu!

Há um mundo assustador aí fora, eu tenho uma filha de 19 anos, como você se sente a esse respeito?
M: Foi bem difícil deixá-la partir. Quando ela saiu de casa para ir à universidade, eu fiquei arrasada, foi realmente difícil deixá-la ir embora. Eu me acostumei com a ideia mas sinto muitas saudades dela. É como se ela fosse uma parte de mim, tipo, um dos meus braços.

Você ficou de mau humor quando as suas músicas vazaram?
M: ‘De mau-humor’ não faz jus ao que senti. Eu fiquei arrasada, para um artista essa é a violação mais definitiva: o seu trabalho ser tirado de você antes de poder terminá-lo, para que as pessoas tenham chance de ouvir, julgar e experimentar. Não posso traduzir com palavras o quão traída me senti…

Você deve ter pensado que poderia ter sido qualquer pessoa.
M: Eu não conseguia encontrar o denominador comum, estávamos nos descabelando pensando quem estava vazando a informação. Foi um alívio saber (que a pessoa foi presa) mas ao mesmo tempo é extremamente perturbador. E se um dia não fizermos mais música? O que as pessoas vão ouvir? As pessoas estão apenas fodendo consigo mesmas – desculpe por eu ter falado palavrão na tv.

Então agora beba uma dose porque você xingou.
M: Sou eu quem faz as regras aqui.

Não existem muitos artigos escritos sobre você que não usam a palavra ‘reinvenção’ – qual a porcentagem foi feita organicamente e qual percentagem foi pensada cuidadosamente?
M: (supresa) A questão da reinvenção (preparando uma dose de tequila) eu sempre respondo da mesma forma, eu não calculo nada… Agora bebe… eu sou uma criatura que evolui e muda constantemente e que se expressa a medida que prossegue, ok? Saúde!

(bebendo) Cade o sal e o limão?
M: Desculpa, não estava no nosso orçamento sal e limão… Bem, você vai sair da entrevista sem ter bebido muito, nada mal!


madonna_australia2