Madonna confirma em entrevista quatro músicas antigas no novo show!

Madonna deu uma nova entrevista para a revista Entertainment Weekly e num bate-papo bem divertido, revela várias curiosidades sobre a turnê Rebel Heart, como a confirmação de quatro músicas antigas, sobre Instagram, sobre Na Cama com Madonna, Beyoncé, Taylor Swift, em não conseguir se assistir, idade, alimentação, namoricos, etc… Confira a tradução completa:

Olá Madonna, como você está?
Eu estou cansada, não vou mentir.

Você está trabalhando como uma louca, né?
Sim, estou. Nós trabalhamos até bem tarde e estou num ciclo vicioso de trabalhar até tarde e ir dormir tarde.

Aonde você esta agora?
Estou em Nova York.

Quero dizer, você está na sua banheira? Na sua cama?
Ah, não. Eu queria estar na cama, mas estou no meu escritório.

Você está de moletom?
Estou com um pijama de seda curto, se quer saber. Foram feitos para mim por Dolce & Gabbana, acho que há uns oito anos. Estou com um trapo antigo.

Agora sim estou visualizando você. Mal posso esperar para vê-la na turnê. Vou ver freiras no pole dance?
Alguém te falou isso?

Eu assisti o teaser…
Ops, alguém está falando demais.

Qual é a sua ideia?
Bom, sim, terá. Eu gosto dessa justaposição. Estou imersa nessa desconstrução da concepção de sexualidade e religião e que não podem estar juntas, mas no meu universo elas estão.

Essa é uma das razões porque eu a amo. Eu imagino ouvir “Bitch, get off my pole” nessa parte das freiras.
Mmm, talvez. Não quero dar os detalhes. Quero que as pessoas sejam surpreendidas.

Quantas horas por dia está ensaiando?
Bom, considerando as reuniões sobre videos, provas de figurinos e todo o processo de ensaios, acho que 10 ou 12 horas por dia.

O que você está comendo?
Risos. Qualquer coisa que chegue nas minhas mãos.

Ah, fala serio!
Eu tenho que comer para ter energia. Eu como comida, comida normal mesmo. Omelete no café da manhã, almoço saudável e coisas desse tipo. Também tomo alguns shakes de suplemento e barras de proteína e cereal. Tenho uma ajudante que me vigia e fica perguntando se estou comendo, se estou tomando água… e tenho vontade de falar “Bitch, get off my pole!”

A propósito, você cozinha?
Nossa, que mudança de assunto.

Eu sou curioso!
Não, esse não é um dos meus talentos, desculpe dizer. Todo mundo me pergunta isso, até o Rocco, que não está absolutamente satisfeito com minhas habilidades. Ele quer que eu cozinhe pra ele, e eu falo: “Ok, farei isso. Prometo, quando a turnê terminar vou cozinhar pra você.”

Eu amei ver o Rocco na turnê anterior. Vamos vê-lo fazer algo nessa nova turnê também?
Eu acho que ele vai trabalhar nos bastidores. Ele não está interessado em estar no palco comigo dessa vez. Há coisas mais legais de fazer… Sabe, uma mãe não é legal quando se tem 14 anos.

Você ainda é a mamãe dos seus dançarinos, como mostrou no Truth or Dare/Na Cama com Madonna?
Claro! Sim, todo dia. Eles são os meus bebês.

Conte como você equilibra os hits antigos com as novas músicas para o show?
Hum, é complicado. Claro que o que mais me anima é apresentar as músicas novas pois nunca as mostrei no palco e é tudo novo. Mas eu sei que as pessoas querem ouvir as músicas antigas então tenho que balancear isso para manter uma continuidade, não somente musicalmente mas tematicamente. Pois quando eu comecei a escrever músicas, eu era muito nova e não escrevia sobre coisas profundas, mas agora eu faço isso. E o que eu considero ser um pouco superficial, se transformar num tema mais profundo também é um desafio. Por isso que muitas vezes eu tenho que transformar as versões para deixá-las mais irônicas do que simples e que funcionem mais.

Você tem dado dicas das músicas no seu instagram…
Sim, eu tenho!

Então vai ter Dress You Up?
Sim.

Who’s That Girl?
Sim.

Vogue?
Sim.

Holiday?
Sim.

Uau, está me dando ótimas informações!
Então vou parar por aqui!

Aproveitando, você lê os comentários que escrevem em seu Instagram?
Às vezes. Quando estou com tempo.

E qua a sua reação?
Às vezes as pessoas são muito legais, dão apoio, mas você não pode se apegar aos comentários agradáveis pois quando dizem coisas ruins, você vai se incomodar. Tem que levar tudo na esportiva e não levar nada a sério. O mais esclarecedor em ler os comentários no Instagram é como as pessoas são literais e como não tem senso de humor e ironia. Não lêem as entrelinhas. É interessante.

Você está viciada no Instagram?
Não, eu posso viver sem isso. Mas agora é uma parte importante do meu trabalho. Gosto de pensar que é como uma galeria de arte para os meus pensamentos, meus sonhos, desejos, meu estado de espírito. Não podemos ignorar a mídia social.

Eu amo que você posta suas fotos antigas. Parece que você não gosta de ver o passado mas eu gosto quando você faz isso.
Eu amo olhar para trás e ver a grande arte e artistas que eu tive o privilegio de trabalhar, seja o Gaultier, Keith Haring, Steven Meisel ou Herb Ritts. Eu já trabalhei com os melhores dos melhores! E também é um tempo que parece que não vai mais acontecer. Sabe o que quero dizer? Isso me faz sentir abençoada.

É meio trivial dizer a essa altura que você se reinventa a cada ano. Mas eu fico imaginando, por que é importante para você criar coisas novas?
Pois como artista eu tenho sempre algo novo a dizer sempre que gravo um álbum. Isso seria bom para alguém sem cérebro. Não sou um tipo de mulher que só faz grandes hits. Você pode dizer reinvenção mas um artista de verdade está constantemente mudando, numa evolução pois a arte está sempre mudando e evoluindo. O Picasso nunca fez os mesmos quadros…

Qual é a melhor e a pior parte de estar em turnê?
Humm, você tá do tipo “sim, cala a boca, Madonna”

Não não, eu entendi!
Essa é a pergunta que mais me fazem. “Por que você continua fazendo isso?”

Porque obviamente você não precisa…
Mas para mim isso parece ser algo sexista. Ninguém dizia ao Picasso quando ele tinha 80 anos “por que você está pintando?”.

Então por que isso é sexista?
Porque ele é homem e ninguém pergunta isso a eles. Mas por eu ser mulher, me perguntam. Alguém pergunta pro Mick Jagger porque ele continua fazendo turnê?

Sim, eu acho que perguntam. O que quero dizer, por exemplo, é que você poderia ter apenas um show fixo no Madison Square Garden duas vezes por mês pelos próximos vinte anos.
Eu não acho.

Mesmo?
Não, as pessoas em Nova York estão cansadas de mim.

Você está brincando comigo? Você é a rainha de NY!
Não. Eu não sou.

Você tem alguma cidade preferida para se apresentar?
Bom, aqui na América a minha cidade favorita é Nova York, obviamente, pois é a minha casa.

E mesmo assim eles estão cheios de você?
Você já ouviu dizerem: você é um profeta em todos os lugares mas não no seu próprio país…

Tem algum cidade que você se apresentou e que não voltaria?
Eu acho que eu não deveria voltar a Moscou ou São Petersburgo…

Você deu uma sacudida lá e que Deus te abençoe por isso. Você acha que eles te querem de volta?
Não. Mas tudo bem. Por que eu iria querer me apresentar num lugar onde ser gay é crime?

Qual a sua canção favorita no Rebel Heart?
Bem, eu amo Ghosttown, amo Bitch I’m Madonna, amo Illuminati, Holy Water. As canções mais doidas, obscuras e controversas.

Você assistiu algum show recentemente que te inspirou? No Instagram você deu as boas-vindas à Taylor Swift quando ela estava em Nova York com a turnê.
Eu não consegui ir ao show dela. Fiquei chateada. Nós estávamos pensando em fazer algo juntas no palco novamente mas não consegui ir pois eu estava ensaiando para turnê e no dia seguinte eu tinha que gravar um video. Ir a shows precisa ter tempo livre. Você perguntou quem foi a última pessoa que eu assisti?

Eu lembro que você fez um monte de elogios na última turnê da Beyoncé.
Ah! Talvez esse tenha sido o último grande show que vi e foi muito bom.

Do que gostou?
Ela é uma incrível artista e mostra bem isso. É muito profissional, sabe o que quero dizer? Ela preenche todos os requisitos. Ela é ótima ao vivo e com todas as coisas ao seu redor, é um entretenimento completo. E ela se dá por completo, eu aprecio isso.

A propósito, o que você iria fazer no palco com Taylor Swift?
Eu não vou te dizer pois ainda poderemos fazer. Você é muito intrometido. Você quer saber de tudo!

Quero mesmo!
Eu vou mandar meu diário pra sua casa, ok? Com a chave. Abra-o, leia e me devolve, ok?

Ai, por favor. Eu quero saber de tudo!
Pule as partes em que eu falo se achei alguém interessante ou coisas desse tipo.

Não tem a mínima chance de eu pular essa parte. A propósito, você está a fim de algum dançarino nesse momento?
Bem, eu sempre estou.

Perfeito.
Mas é isso, somente no palco.

Quando foi a última vez que você assistiu ao Na Cama com Madonna/Truth or Dare?
Meu Deus, eu não sei! Muitos anos atrás! Já vi partes dele. Eu preciso de uma mordaça quando me assisto pois fico falando “Oh meu Deus, eu não deveria..”. É difícil eu me assistir. Não consigo nem ver minha turnê anterior.

É mesmo? Por que?
Eu não gosto de me assistir. Mas talvez eu dê uma olhada no Na Cama com Madonna.

Você pode me chamar quando for assistir?
Vamos ver juntos!

Eu quero filmar você assistindo e depois divulgar.
Eu vou apenas ficar dizendo “eu não acredito que eu disse isso! Oh meu Deus, eu fiz isso? Eu não acredito que fiz isso!” A arrogância.

A arrogância era brilhante. As zueiras…
Eu tenho medo de assistir. Eu era uma pirralha horrível. Não gosto de ver.

Como um estudante que sou de você, parece que você se diverte mais hoje em dia no palco. Estou certo? Talvez por que você sorria mais.
Pode ser. Eu não sei. Estou investindo em ter bons momentos nesse novo show. Sabe, não me torturar se eu cometer algum erro.

E usar ou não o grillz no palco?
É muito difícil cantar com o grillz na boca. Apesar de amá-los, eu provavelmente não vou usar na minha boca quando estiver cantando.

Eu estarei lá nas duas noites no Madison em Nova York!
Muito obrigada! Fique bem visível no público para que eu possa me esfregar em você!

madonna