Em Paris, Madonna homenageia vítimas dos atentados, canta Bob Marley com o filho David e dança com Gaultier

Depois dos atentados terroristas em 13 de novembro, a passagem da Rebel Heart Tour por Paris prometia ser muito emocionante. No primeiro dos dois shows na capital francesa, a promessa foi cumprida. Madonna surpreendeu mais uma vez ao discursar sobre amor, ao convidar o filho David Banda ao palco para cantar uma canção de Bob Marley e ao “puxar” o hino francês no break de Music.

E não parou por aí: o escolhido da noite para subir ao palco foi o amigo de longa data dela, o estilista Jean Paul Gaultier. Madonna ainda cantou novamente um trecho de Diamonds Are A Girl’s Best Friend, da Marilyn Monroe, antes de La Vie En Rose.

Ela começou seu discurso após o medley de Dress You Up/Into the Groove/Lucky Star dizendo que iria falar sobre o coração da França. “Esse é um símbolo do meu show, do meu CD, do palco onde estou agora, da minha vida. O coração da França corre no fundo das minhas veias desde sempre”, disse.

Ela citou alguns dos vários artistas franceses que a inspiraram e continuam a inspirar seu Rebel Heart. “Começando por Joana D’Arc, que morreu lutando pelo que acreditava. Eu inclusive fiz uma música sobre ela, como vocês sabem”.

Também falou de pintores franceses como Monet e De Bret; de cantores como Edith Piaf e Charles Aznavour; dos estilistas Christian Dior e Jean Paul Gaultier; e do cineasta Jean-Luc Godard. “Todas essas pessoas me inspiram”.

A cantora e dançarina norte-americana Josephine Baker, que deixou os EUA e fez sucesso na França, também foi lembrada por Madonna como exemplo de artista.

“Pessoas como Josephine saíram da América para poder se expressar na França. Nunca devemos nos esquecer disso. Como é lindo vir de outro lugar, onde você não é reconhecido, e ser recebido em um lugar onde pode se expressar”, afirmou.

E, assim como em Estocolmo, abriu seu coração para falar sobre os atentados em Paris. “Penso em tudo que ocorreu quase um mês atrás por aqui. O coração de Paris foi partido em mil pedaços, sem nenhum motivo. Mas quero que vocês saibam que o coração de Paris bate com o coração de cada cidade, de cada nação. Nós somos um só coração. Se nos unirmos, nada pode nos destruir. Não vamos nos curvar para o medo e sim para o amor”.

Em uma frase marcante, Madonna resumiu o pensamento que defende há décadas em sua carreira. “Quando o poder do amor for maior do que o amor pelo poder, haverá paz no mundo”.

Depois disso, ela convidou o filho David Banda para tocar e cantar Redemption Song, música de Bob Marley que fala sobre liberdade, como no trecho: “None but ourselves can free our minds” (Ninguém além de nós mesmos pode libertar nossas mentes).

Outro ponto alto e inesperado do show foi durante o break de Music, onde Madonna “puxou” o coro de A Marselhesa, o hino francês, e foi acompanhada pela multidão francesa. Em homenagem aos mortos nos atentados, os fãs levantaram cartazes com a arte da bandeira francesa e a Torre Eiffel. Quem não levou no papel, deu um jeito de exibir a mensagem do “bleu, blanc, rouge” no celular. Lindo, único emocionante.

UPDATE: Após o show Madonna chamou os fãs pelo Instagram para irem à Pla ce La Republique cantar algumas músicas. Veja como foi!

Paris1

josh1

gaultier

BANDA

12270486_10205128560840691_1544685709_n

12351166_10204038715208368_772970140_n