Madonna entra na justiça para barrar seus itens pessoais em leilão

O bicho pegou! Dezenas de itens pessoais da Madonna vem sendo divulgados para serem adquiridos em leilão. Todos vieram à partir de uma antiga funcionária e amiga, Darlene Lutz, 62 anos, e incluem cartas de amor, documentos, cheques, bijuterias, autógrafos, figurinos, calcinha e até uma escova de cabelo.

Madonna, que estava no Malaui, acionou seus advogados e entraram com uma ação de emergência no Supremo Tribunal de Manhattan para barrar a comercialização. Ela alega que fica desconfortável ao saber que um pedaço dela está sendo vendido de maneira criminosa.

“Eu entendo que o meu DNA pode ser extraído de um pedaço do meu cabelo. É escandaloso e grosseiramente ofensivo que meu DNA possa ser leiloado para venda ao público em geral”, relata ela no documento judicial.

Madonna alega que a ex-funcionária teve acesso a inúmeros itens e em numerosas ocasiões e que frequentava a sua casa mesmo quando ela não estava presente.

“Fiquei chocada ao saber do leilão e que até uma carta do Tupac está ali sendo que eu nem imaginava que isso não me pertencia mais”, denuncia ela.

“O fato de eu ter atingido o status de celebridade como resultado do sucesso na minha carreira não obvia meu direito de manter a minha privacidade, inclusive em relação a itens altamente pessoais”, escreveu Madonna.

Por outro lado, o porta-voz da casa de leilão, Pete Siegel, alega que Madonna não vai conseguir barrar os items (!).

“Madonna e seu exército de advogados tomaram o que acreditamos ser uma ação completamente sem fundamento e sem mérito para interromper temporariamente a venda dos itens da Sra. Darlene Lutz”, disse ele.

“As alegações da Madonna serão vigorosamente desafiadas e refutadas em um tribunal de justiça no tempo devido. Estamos confiantes de que as memorabilia da Madonna estarão de volta”, completou.

A audiência está prevista para acontecer em setembro.

De todos os itens disponíveis, Madonna conseguiu bloquear para venda a carta e calcinha ao ex-namorado e traficante Peter Shue, a carta de Tupac, a carta que citava Sharon Stone e Whitney Houston, algumas fotos pessoais e a escova de cabelo. Os outros itens continuam a venda, como alguns dos exibidos abaixo:

Sapato usado na apresentação de Like a Virgin no MTV VMA de 1984.

Autógrafos

Foto com seu irmão Christopher Ciccone.

O seu currículo do início da carreira.

Fax de oito páginas com o diretor Matt Maturin sobre ideia do clipe Rain. (saiba mais aqui)

Croquis inéditos para a Blond Ambition. (saiba mais aqui)