William Orbit fala sobre seu trabalho com Madonna

Em plena divulgação de seu recente álbum, "My Oracle Lives Uptown", o fantástico William Orbit foi convidado especial do programa de Chris Hawkins na BBC Radio 6 britânica e falou por minutos sobre sua colaboração com Madonna, que resultou em um dos melhores trabalhos (se não for o melhor) da Rainha do Pop, 'Ray Of Light'.

Muito simpático e falante, William falou sobre o processo criativo que resultou no premiadíssimo álbum e revelou o motivo de nunca mais ter colaborado com Madonna: Ele simplesmente não consegue mais produzir o tipo de música que Madonna gosta no momento.

Acompanhe:
NOS BASTIDORES
"Nós convivemos em um estúdio minúsculo na Califórnia por aproximadamente 5 meses. Esse era um lugar abafado e tínhamos que sair o tempo todo do lugar para dar uma arejada ouvir as mixagens no carro da Madonna, que virou um termômetro para o trabalho que realizávamos. Tudo o que produzíamos tinha que passar pelo teste que era o som do carro dela."

ARCAICO:
"Eram basicamente eu, Madonna, um engenheiro de som e uma recepcionista juntos o tempo todo. Foi uma experiência intensa. Nós não tinhamos intimidade um com o outro até aproximadamente um terço de todo o disco estar pronto. Madonna estava frustrada com o equipamento que eu usava pois não era moderno e bastante defasado para os padrões dela. Eu tinha até mesmo um Atari como parte do meu aparato!

Engenheiros de som vinham ouvir o material e por causa disso eu tive que aprender a usar o Pro Tools (software e hardware padrão usado por engenheiros de som para mixagem de música, quando ela é gravada em estúdio permite remixar e até mesmo fazer com que o ser humano mais desafinado do planeta cante com uma voz cristalina e sem desafinar). Esses caras tentavam me intimidar por causa do equipamento que eu usava. Certa vez, estávamos trabalhando e havia fumaça por todos os cantos do estúdio, como se alguém tivesse acendido um cigarro, mas era fumaça vindo de meu Atari! No fundo ela não se importava com isso e me chamava de 'Calouro' mas com um ar de desdém como se ela se perguntasse se estavamos produzindo um disco ou se estávamos fazendo experiências que não dariam certo."


NO LIMITE
"Fiz com que a Madonna perdesse a paciência por muitas vezes no começo pois eu não tinha um método de trabalho estruturado e por estar nervoso porque eu nunca tinha tido uma experiência como aquela antes. Eu nunca tinha trabalhado em um disco com mais de uma hora de duração. Era um teste em termos de credibilidade, até que por fim, as coisas começaram a fluir e dar certo. Tudo começou a acontecer quando começamos a produzir 'Ray Of Light' com as guitarras e o som mais puxado pro rock."

PRA BOI DORMIR
"Madonna na época era amiga de um jogador de basquete (Dennis Rodman?) e ela queria impressionar o cara tocando o disco novo. Eu, ela e um engenheiro estávamos rancando os cabelos tentando fazer que a mixagem funcionasse propriamente. Todo mundo sabe que quando você produz algo, no minuto que começa a tentar botar o produto final junto, você se confunde e as coisas não funcionam bem por alguns instantes. Madonna falou pro jogador de basquete que tinha outra faixa que iria arrasar.

A experiência era tão intensa com nós dois trabalhando alienados do resto do mundo que precisávamos, às vezes, trazer mais pessoas para mostrar o que estávamos produzindo (...). Então tentamos a mixagem de novo e tudo funciona perfeitamente. Era a faixa 'Ray Of Light' e o produto final é fantástico. Estamos animados pois certamente tínhamos um hit. Chegamos ao final da faixa, nos viramos pra esse cara e ele estava dormindo e aos roncos sentado em uma cadeira. Madonna ficou furiosa. Música alta faz a adrenalina subir mas se estamos cansados e somos expostos a esse tipo de música e as batidas podem literalmente te nocautear e de fazer dormir. Esse cara devia ter treinado o dia inteiro. Essa foi nossa maior resposta e pensamos "e quem se importa com isso?"."


AMIGOS PARA SIEMPRE
"Somos amigos e nos falamos por telefone. Eu a chamo de Madonna, as vezes de M, minha filha se chama Emme e tenho outra conhecida com o mesmo nome. Às vezes me confundo com isso."

DESCARTADO
"Mandei algumas faixas para ela recentemente. Eu simplesmente não consigo mais produzir o tipo de música que ela gosta. Eu gosto do tipo de música que ela faz no momento. Madonna está bastante interessada em algo mais electro e sem firulas, direto ao assunto, algo mais interessante e excitante. Costumo tocar esse tipo de música quando toco como DJ... Infelizmente eu não consigo produzir nada desse gênero. Minha música não tem o estilo do que ela gosta e mesmo que eu tente, fica forçado pois esse não é o estilo que sou familiar.

Mandei diversas faixas pro disco novo que ela está produzindo. Uma das músicas mais interessantes já havia sido escolhida por outra pessoa, o que foi uma pena. Ela agradeceu por eu ter mandando as músicas e não escolheu nenhuma, o que me deixou momentaneamente desapontado mas por outro lado eu gosto da minha vida como ela é agora e não gostaria de mudar meu estilo de vida. Mas nunca diga nunca.

Posso descrever exatamente o tipo de música que ela está interessada, é em algo do tipo o que foi oferecido a Britney Spears no disco dela antes desse último ('Blackout'), aquele que tinha 'Piece of Me'. Eu absolutamente amo aquela música e o estilo da produção. Quando estou trabalhando como DJ eu costumo tocar essa música e também 'Music' do Mirwais que é outra faixa incrível. Eu adoro essas músicas e ela está procurando por algo semelhante mas infelizmente eu não consigo fazer esse tipo de som. Mesmo que eu tente, a música termina mais lenta no fim das contas, o que chamo uma coisa mais irregular e ela gosta de algo mais direto. Ela gosta daquela coisa mais mainstream e com dance music."

SUBESTIMADA
"Eu estava pensando em Steven Spielberg outro dia. No fato de como ele é subestimado como um grande diretor e realizador. Todos os filmes dele fazem sucesso e ele é um dos homens mais poderosos de Hollywood mas quase ninguém comenta da genialidade dos filmes dele especialmente como ele inventou uma forma nova de fazer filmes. Ele é um realizador fantástico e de uma certa forma me lembra bastante a Madonna que está na crista da onda em termos de música pop.

Não existe ou existiu ninguém como ela e acho que não dão crédito a ela como artista musical. Ela é tão boa hoje como sempre foi. As pessoas usam o Twitter pra chamar os fãs pros shows. Stephen Fry tem tipo 2 milhões de seguidores no Twitter e tudo o que Madonna precisa fazer é anunciar uma data pra um show que 25 mil pessoas enlouquecem para comprar um ingresso que custa mais de 100 libras. Ela pode a qualquer momento fazer algo super criativo e nos surpreender em termos musicais. Ela pode e vai fazer algo grandioso. Mas porque ter pressa quando as coisas estão indo tão bem pra ela? Eu não ficaria surpeso se ela continuar a nos surpreender."
Para seguir o William Orbit no Twitter, CLIQUE AQUI

Por Fernando S.