Entrevista para a Revista 'Paris Match' - 1992

Paris Match De seu novo filme só se fala de quatro cenas particularmente tórridas e da probição do filme para menores...
Madonna: Claro, tudo que faço ganha imediatamente o cheiro do diabo. Em minha atividade artística eu atiro em todas as frentes, e cada pessoa pega uma das minhas facetas. Só que elas convergem para uma única pessoa: Eu. Só querem ver em mim uma garota debochada ou devassidão.

Paris Match Quando se é autora de um livro como "SEX", não se pode tentar passar por uma carmelita...
Madonna: Mas nem por isso sou filha do demônio, nem pecadora impenitente. Tanto no livro quando nos meus discos, filmes e vida , há uma boa dose de romantismo.

Paris Match Mas você se diverte em brincar com fogo ao tentar fazer recuar os limites da censura.
Madonna: Espero que tudo que eu faça ajude a mandar pelos ares o sistema.

Paris Match Você fala como uma militante revolucionária...
Madonna: E sou uma. Meu trabalho tem a função de abrir os olhos das pessoas e ajudá-las a iniciar sua própria revolução sexual. No fundo, sou apenas uma artista que decidiu se expressar com liberdade. Alguém que faz seu trabalho , e aceita fazer no palco e na tela coisas que lhe dão prazer e satisfação.

Paris Match Essas coisas e prazeres decorrem da sexualidade?
Madonna: Óbvio. Sou uma mulher que, como as outras mulheres e todos os seres humanos, quer se sentir livre, explorar como bem entende e totalmente à vontade sua sexualidade. Não vejo o que pode ser condenável, não faço mal a ninguém.

Paris Match Menos que uma militante revolucionária, você posa de missionária apostólica.
Madonna: É um jeito de ver as coisas. A meus olhos, o sexo é uma metáfora para falar de amor e de tolerância. Na verdade, a tese que preside minhas ações visa unicamente a uma idéia: nunca julgar ou condenar uma pessoa apenas porque ela é diferente da gente. Se eu me obstino a falar de sexo, não é para me divertir, mas para realizar uma obra de evangelização e, assim, ajudar a se respeitarem todas as formas de desejo.

Paris Match Se eu a chamar de exibicionista, você ficará chocada?
Madonna: Não. Eu mereço o termo, aliás, o reivindico!

Paris Match Voltando ao filme. Nele você desempenha o papel de uma jovem liberada que gosta de fazer amor com senhores maduros de coração frágil. Seu corpo se transforma em uma arma de delito, já que é com os seus seios e nádegas que você que você explode os neurônios e os sexos de seus amados
Madonna: O roteiro não é de minha lavra. Foi-me entregue por Dino De Laurentis...

Paris Match Mas foi uma história que você aceitou assim que lhe foi proposta. Por acaso pediu que fossem feitas adaptações?
Madonna: Nenhuma. Mesmo assim o roteiro foi reescrito várias vezes e adaptado à minha pessoa.

Paris Match O que explica as partes que parecem dizer respeito à própria Madonna, como as cenas de calcinha e, a suspeita de que toma cocaína, o fato de as relações sexuais serem para você um jogo, do mesmo modo que o desejo de levar as coisas sempre mais longes...
Madonna: Tudo acessórios que carrego comigo pela vida...

Paris Match Além das cenas de sexo...
Madonna: ... Longamente ensaiadas no estúdio...

Paris Match As cenas em que você rega Willem Dafoe com gotas de cera líquida e gotas de champanhe gelado não foram simuladas, não é mesmo?
Madonna: Claro que não! Fiz com Willem tudo aquilo que se vê na tela.

Paris Match Além de cenas de sexo, você conseguiu ter um roteiro que lhe dá a oportunidade de ficar imóvel e representar cenas dramáticas. Três quartos do fime você fica sentada em uma mesa de depoimentos, abotoada até o pescoço. Sente-se que a cada segundo você tenta provar que é uma verdadeira atriz
Madonna: Agora sinto vontade de ser levada à serio como atriz.

Paris Match E como surgiur este desejo?
Madonna: Creio que, mesmo adultos, permanecemos a criança que um dia fomos. Cada mulher tem no fundo de sua alma uma menina. E esta menina tem necessidade de ser reconhecida. Cresci com a certeza de que não ligavam pra mim, nem em casa e nem na escola. Cresci frustrada.

Paris Match Com isso você tenta dizer que quer recuperar o tempo perdido? A quem você quer provar ainda aguma coisa?
Madonna: Não sei se deveria dizer. Mas é apenas a mim mesma que quero provar o que quer que seja. Principalmente que sou capaz de ser uma atriz. Uma excelente atriz. Minha mãe está morta . Tenho muita admiração e respeito por meu pai, mas ele acompanha minha carreira com olho enviesado, e não quero obrigá-lo a participar de meu combate.

Paris Match Que outro tipo de sonho pode-se ter quando se é Madonna? Se é que é capaz de sonhar...
Madonna: Claro, curiosamente sonho quando as coisas vão mal. Sonho coisas que não posso contar, pois você ficaria sabendo coisas demais ao meu respeito.

Paris Match Nunca teve medo de um dia ver a ordem moral e o poder social se vingarem, fazendo você pagar caro pelos seus escândalos?
Madonna: Penso nisso, mas ainda não vai ser amanhã que vão me esfolar ou calar a minha boca.

Paris Match Foi para melhorar a imagem que você decidiu pela primeira vez votarm, depois de fazer campanha contra Bush e a favor de Clinton?
Madonna: Verdade. Cumpri o meu dever eleitoral pela primeira vez quando votei em Clinton. Dei sorte a ele e fiquei feliz com a sua vitória.

Paris Match Sua glória, seu trabalho de atriz, a vitória de Clinton, tudo enfim a faz feliz. A despeito de suas idéias sexuais ousadas, você ainda crê que o toque final de sua felicidade só chegará com um homem?
Madonna: Tem vezes que acho que sim, outras vezes não.

Paris Match Você paquera homens nas ruas, nos restaurantes, nas boates?
Madonna: O que você acha?

Paris Match Você os olha? Procura deixar claro que os observa?
Madonna: Claro que azaro um homem quando ele me agrada...

Paris Match E como você deixa claro que ele lhe interessa?
Madonna: Há mil e um modos. Não me diga que não conhece o velho golpe do olhar fixo? E tudo o mais. Todo mundo sabe paquerar, e cada um tem seu modo especial. Eu tenho o meu...

Paris Match Você atualmente está namorando?
Madonna: Sim

Paris Match Quem é?
Madonna: Não digo. Por acaso você acha que contarei tudo sobre mim em apenasa uma entrevista?

Paris Match Por que não? É o mesmo homem que a acompanhou a Paris em novembro último?
Madonna: Não mesmo...

Paris Match Com este ou com qualquer outro, você se imagina um dia mãe de família?
Madonna: Claro, mas nunca uma mãe de família tradicional.

Paris Match Que tipo de mãe você seria para seus filhos?
Madonna: Por que? Há algum modelo particular que deve ser seguido?

Paris Match Não. Mas há mãe que se ocupam dos filhos, e outras que não dão a mínima. Em que categoria você se encaixa?
Madonna: Vou cuidar eu mesma de meus filhos. Não deixarei este trabalho para ninguém . Terei o maior prazer em tocá-los, beijá-los, acariciá-los...

Paris Match E você se casará com o pai deles?
Madonna: Se sentir vontade, caso antes, durante ou depois de fazê-los. Ainda não sei o que farei, tudo dependerá do momento...

Paris Match Você já viveu aventuras amorosas agitadas. Em uma de suas músicas você diz claramente "o que faz bem pode também te fazer mal" e vice-versa.
Madonna: É verdade. Creio nisso profundamente. Quando se está amando alguém que cruelmente machucou seu coração, aquela pessoa é a única no mundo capaz de reparar o mal. A sua volta, todos tentarão te distrair para fazer esquecer. Mas somente quem fez o mal poderá fazer o bem.

Paris Match Para se ter tanta certeza assim, você já viveu situação semelhante?
Madonna: Claro. Não posso dizer que foi bom, mas o que se pode fazer? O amor é vizinho da morte e a morte me apavora. Sou grande admiradora de Georges Bataille, e acho que ter um orgasmo é o mesmo que morrer. O gozo dá a todos um inegável sentimento de êxtase.

Paris Match Absolutamente espantoso que você, uma moça que todos julgam sem educação e sem pudor, possa amar escritores tão difíceis. Você gosta dos filmes de Luchino Visconti. Quis comprar os direitos do filme Cleo, de 5 às 7. Coleciona pintura moderna. Não parece ser a pessoa inculta que muitas revistas tentam mostrar...
Madonna: As pessoas escrevem o que bem entendem. Pouco ligo, e voltando à literatura, a Julien Green, gosto muito do jeito que ela trata seus personagens. Como eles, eu também sofro.

Paris Match Outra surpresa é ver Madonna reivindicar o papel de vítima quando o clichê fala de uma criatura fria e dominadora
Madonna: Uma imagem falsa. Sou uma mulher triste e solitária. E, ao longo dos anos, fui tanto aquela que fez mal como aquela que fizeram mal. Dominei e fui subjulgada. Já vivi o máximo da felicidade e experimentei os tormentos do inferno. Já fui muito feliz e muito infeliz.

Paris Match Você já amou muito? Acredita que seu coração pode ser ferido mortalmente?
Madonna: Quer tentar? Será que tem alguém que gostaria de quebrar meu coração? Claro que fui ferida, mas tenho reservas. E mesmo se acho que ninguém poderá me fazer mais mal do que já sofri, sei muito bem que poderei ter novamente o coração despedaçado.