Entrevista para a MTV Americana- 1994
Bastidores do video de 'Take A Bow'

Kurt Loder: Você já esteve na Espanha antes?

Madonna: Sim, estive em Madri e Barcelona, mas nunca estive no Sul, que eu acho mais bonito. Foi uma surpresa, eu esperava chegar de um vilarejo quase deserto. Tivemos que mudar de hotel quando descobrimos que estávamos cercados de pessoas e que elas podiam escalar os três andares do hotel e me espiar pela janela.

Kurt Loder: Você pensou na Espanha e nos toureiros quando estava compondo "Take A Bow" ou isso veio depois?

Madonna: Não, em verdade, eu estava pensando em uma estrela de cinema. Mas, em termos visuais, achei que deveria ser uma história de amor obsessivo, que não dá certo. E pensei: "Se o objeto do meu desejo é um ator, como farei para que as pessoas entendam o que ele faz?"

Kurt Loder: Como qualquer personalidade, você sente vontade de fugir e dar uma volta por aí?

Madonna: Sim, com certeza.

Kurt Loder: Você usa disfarces e chapéus extravagantes para fazer isto?

Madonna: Não, chapéus extravagantes chamam atenção. O problema é que um disfarce me faz parecer uma "Drag Queen" ou uma mendiga!

Kurt Loder: O que você faz nas horas vagas? Durante as gravações se passa muito tempo apenas esperando e esperando... Você faz exercícios, dança ou canta?

Madonna: Não posso fazer exercícios por causa do meu cabelo e da maquiagem. Mas as pessoas com quem trabalho são divertidas e então ficamos fazendo fofoca, comemos, dançamos e curtimos um som.

Kurt Loder: Você era vista como uma sacana, mas a nova Madonna é vista como uma pessoa doce e amigável.

Madonna: Sou doce e sacana. Sempre fui assim, sou um ser humano. Quando você quer algo bem feito e se preocupa muito com o resultado, acaba sendo vista como uma sacana. Mas é você quem está em jogo e é julgada por isto. Precisa fazer o melhor possível.

Kurt Loder: Os críticos não estão malhando o seu álbum. Isto é um bom sinal? Parece que estão gostando dele.

Madonna: Não estou sendo criticada porque estou bem comportada. Acho que... Acho que, pela primeira vez, as pessoas estão prestando atenção nas músicas. Elas teriam gostado do meu último álbum, se tivessem feito o mesmo.

Kurt Loder: Você acha que "Erotica" foi ouvido corretamente?

Madonna: Claro que não! Você deve estar brincando!

Kurt Loder: Muitas pessoas o escutaram de novo e o acharam bom.

Madonna: Eu sei, já ouvi isto. Obrigada. Por que você não disse isto há dois anos atrás?

Kurt Loder: A tendência da mídia é dizer que você sabe que foi longe demais e está tentando mudar a sua imagem.

Madonna: Sim, este é o ponto de vista da maioria. Mas... Não foi uma coisa pré-calculada. Eu não entrei no estúdio com regras estabelecidas para escrever um certo tipo de música, sem ofender ninguém. Não é possível compor se você não está sendo honesto. Você não pode se colocar em uma "camisa de força".

Kurt Loder: Este álbum é muito sutil e é possível ouvir "Várias vozes". Qual é a sua colaboração a tudo isto? Você faz a melodia e as letras?

Madonna: Varia... Tenho uma agenda cheia de anotações. Quando leio algo interessante, eu anoto. Às vezes uma frase vem à mente. Ouço uma música, escrevo um poema, faço algumas modificações e coloco em uma música que compus, para ver se casam. Às vezes não tenho nada em mente, ouço uma música e a idéia acaba aparecendo.

Kurt Loder: Você "brinca" com algum instrumento e grava essas "brincadeirinhas"?

Madonna: Não toco nenhum instrumento. Sempre trabalho com produtores que tocam instrumentos.

Kurt Loder: Pensei que você tocasse piano.

Madonna: Toco muito pouco, apenas o básico. Mas ouço as melodias na minha cabeça. Preciso do produtor para tocá-las para mim no teclado. Foi assim que trabalhei com o Babyface.

Kurt Loder: Como você chegou até o Babyface e o Dallas? Já sabia com quem queria trabalhar desde o início?

Madonna: Tenho uma lista de nomes de pessoas que admiro e com quem eu gostaria de trabalhar. Babyface, Dallas Austin e Nellee Hooper estavam no topo desta lista. Acabei trabalhando com o Dave Hall, porque um amigo meu indicou. Me indicaram outras pessoas mas...o processo de composição é algo muito íntimo. É difícil e às vezes não funciona com certas pessoas. Você entra na sala com a pessoa e não se sente à vontade.
Fiz isto com algumas pessoas...

Kurt Loder: E os dispensou?

Madonna: Eu os botei para fora a ponta pé!

Kurt Loder: Por que decidiu fazer uma música com a Björk?

Madonna: Foi por causa do Nellee. Ele produziu o álbum dela. Em verdade, quis trabalhar coo o Nellee, porque acho o álbum dela fantástico.

Kurt Loder: Parece que você mudou.

Madonna: A cada ano que passa eu mudo.

Kurt Loder: O romantismo está presente na sua vida?

Madonna: O romantismo sempre esteve presente modéstia à parte.

Kurt Loder: Felizarda!

Madonna: Mas não é uma coisa recente. Escrevo sobre o amor há muito tempo. Há canções românticas e todos os meus álbuns. "Rain" é uma música romântica. "Live To Tell" também. Sempre compus músicas românticas. As pessoas deram tanta atenção ao erotismo que eu estava explorando nas minhas músicas, que agora, com este álbum, estão dizendo que eu mudei. Estou mais velha e sábia, mas o romantismo sempre esteve presente no meu trabalho.

Kurt Loder: Há um lado "doce" presente neste álbum.

Madonna: "Agridoce"

Kurt Loder: Afinal, há alguém presente em sua vida?

Madonna: Finalmente, a grande pergunta! Na verdade, estas músicas são sobre diferentes...

Kurt Loder: Homens?

Madonna: Não apenas homens. "Inside Of Me" soa como uma canção de amor, mas é sobre a minha mãe. Eu costumo colecionar pensamentos... Entender e escrever sobre um relacionamento que tive. Finalmente consigo verbalizá-lo e colocá-lo no papel. Não é necessariamente algo que esteja acontecendo comigo agora, pode ser uma reflexão de algo que aconteceu no passado.

Kurt Loder: É interessante que a música fale de sua mãe. O fato do câncer de mama estar presente na sua família deve ser algo pesado para você.

Madonna: A minha mãe morreu muito jovem, com 31 anos. Passei a vida toda esperando esta idade, angustiada. Pensava: "Quando eu fizer 31 anos, será que eu vou morrer?" Mas passei dos 31 e vi que continuava viva, pude respirar novamente.

Kurt Loder: No video "Secret" você está em companhia de pessoas negras. Você costuma freqüentar os clubes noturnos de Harlem?

Madonna: Sim. Decidi filmar no Harlem porque as pessoas, geralmente, pensam que o Harlem é um gueto onde as pessoas estão sempre tristes e desesperançosas. Eu ando pelas ruas e vejo pessoas lindas e crianças brincando... Vejo prédios lindos.
É realmente uma parte linda de Manhattan. Descobri muita beleza lá e, como a canção é sobre a revelação de um segredo, resolvi juntar as duas coisas.

Kurt Loder: Você foi ao programa de Dave Letterman e disse...

Madonna: Palavrões?

Kurt Loder: Palavrões.

Madonna: Sim, eu sei, mas foi uma "performance". Não ouve uma discussão de verdade entre nós.

Kurt Loder: O Dave sabia disto?

Madonna: Ele sabia do que estava por vir. Virou uma bola de neve. Parece que todo mundo pirou de uma vez por causa daquilo. Acho que até o Dave pirou um pouco. Quando me convidaram para a entrega do MTV Video Music Awards, pensei: "Quem eu vou convidar?" Não consegui pensar em ninguém. Tinha que levar alguém que causasse impacto. Pensei: "Com quem gostaria de unir forças? Com quem eu gostaria de aparecer?" Seria o máximo aparecer com o Dave, porque todo mundo pensava que nós estávamos em pé de guerra. Aí eu o convidei e disse: "Dave, vamos por fim às hostilidades?" E ele respondeu: "Que hostilidades?" Ele foi muito legal e estava nervosíssimo. Foi comovente.

Kurt Loder: Sério?

Madonna: Sim, ele ficou verde. E segurou meu braço com muito carinho, enquanto subíamos no palco. Mas devo dizer que eu o adoro. Isso pode parecer perverso, mas eu o adoro!

Kurt Loder: O que você acha de Ronda?

Madonna: É uma cidade muito católica. Esta cidade é absurdamente linda, é uma das cidades mais antigas do mundo. Não há MC Donald's e nem 7-eleven... E estou adorando isso. Ontem estivemos em uma casa com mais de 500 anos, era linda. Eu adorei!

Kurt Loder: A filmagem está sendo difícil por causa da distância e do frio?

Madonna: Está frio, é longe, mas surpreendentemente, tudo está indo bem. Foi difícil correr pelas ruas cheias de gente e usando salto alto. Mas tudo está indo bem. Não sei porquê. Já tivemos filmagens mais complicadas.

Kurt Loder: Cite algumas.

Madonna: Em "Rain", jogaram água em mim durante 5 dias... Não gosto de frio... Está frio e estou protegida pelo meu falso casaco de pele. Fui muito criticada pelas entidades protetoras, porque todo mundo dizia que eu estava glorificando a tourada e judiando do touro. Os boatos começam a se espalhar... e logo diziam que eu estava matando touros com um rifle. Sabe de uma coisa? Cada um tem direito à sua própria opinião. Acredito que nenhuma entidade deve ditar o que eu devo ou não fazer no que se refere ao meu trabalho. A verdade é que não ferimos nenhum touro durante a filmagem. Fizemos questão que isso não acontecesse.

Kurt Loder: Você já pensou em dirigir os seus vídeos? Parece uma coisa natural.

Madonna: Não tenho certeza se eu conseguiria. Seria fazer duas coisas ao mesmo tempo. Se eu estivesse atrás das câmeras.

Kurt Loder: Ia querer ficar lá.

Madonna: É, eu não quero brigar comigo mesma. Eu realmente quero dirigir algo... Mas eu teria de me concentrar em muitos detalhes, pois é bem diferente.

Kurt Loder: Você pensa: "Daqui a dez anos estarei fazendo algo completamente diferente ou dirigindo filmes?"

Madonna: Lógico. Eu mudo bastante. Quando eu era dançarina, nunca imaginei que fosse ser cantora e quando compunha, nunca pensei que fosse ser atriz. Uma coisa acaba levando à outra.

Kurt Loder: Você sempre disse que não era uma grande cantora ou dançarina, mesmo assim exerce uma enorme influência nas pessoas.

Madonna: Apenas tecnicamente. Afinal o que é ser o melhor cantor? Ser bom não tem nada a ver com a sua capacidade vocal. Não tem nada a ver com a técnica. Tem a ver com o que há aqui dentro. É ser fiel a si mesmo e atingir as pessoas. É estar apaixonado pelo seu trabalho. Alguns dos melhores cantores do mundo não têm sua voz tecnicamente perfeita, mas cantam com amor e conseguem atingir as pessoas.

Kurt Loder: As pessoas tecnicamente perfeitas tendem a ser chatas.

Madonna: Terrivelmente chatas, se elas não cantarem com o coração. Se não põem sentimento quando cantam, como vão atingir as pessoas?

Kurt Loder: Por que a Janet Jackson lhe criticou na revista 'Vibe"?

Madonna: Nem eu sei o motivo. Li a reportagem e fiquei abobada. O que foi que eu fiz? Não conheço esta mulher e nem temos amigos em comum. Estou surpresa. Quem sabe ela me conta um dia.

Kurt Loder: É muito estranho.

Madonna: Meio vazia você não acha?

Kurt Loder: Depois da filmagem, você vai à sala de edição? Eles ficaram felizes com a sua presença?

Madonna: Por que não? Sempre tenho alguma contribuição para dar. Todos os diretores com os quais trabalhei aceitaram os meus palpites. Sei que posso colaborar com certas pessoas, pois temos a mesma visão. Nunca tivemos discussões dentro da sala de edição.

Kurt Loder: Você gosta de ter o controle. Mas você também entrega o seu trabalho para pessoas como o Junior Vasquez, para remixá-lo. Você deve ter muita confiança nele.

Madonna: Conheço o Junior há muito tempo. Trabalhei com ele no estúdio e ele já fez muitos "remix' para mim. Ele é uma ótima pessoa, eu o adoro. Sinto me segura".

Kurt Loder: É surpreendente. Você dá o material para ele e diz: "Faça o que quiser".

Madonna: Mas eu não faria isto com qualquer um. Faz parte de mim e eu não o daria para alguém e que eu não confiasse. Mas eu confio nele.

Kurt Loder: Você tem algum projeto que irá nos surpreender? Alguma novidade sobre o esperado "filho de Madonna?"

Madonna: Sim. Estou no último mês de gravidez.

Kurt Loder: Escondeu bem.

Madonna: Dei uma entrevista e me perguntaram se eu queria ter filhos. De repente, virou uma manchete em todos os jornais."Madonna quer um filho". "Madonna procura um homem para ser o pai do seu filho". Ou "Ela encontrou um homem, está grávida e vai dar a luz amanhã".

Kurt Loder: Quanto disto é verdade.

Madonna: Nada. Quero ter filhos e ainda vou tê-los. Por favor, não me amolem!

Kurt Loder: Haverá algum dia, uma autobiografia da Madonna?

Madonna: Se houver, ainda vai demorar um bom tempo. Ainda não estou pronta para escrever minha autobiografia. Apesar de parecer, ainda não estou em uma cadeira de rodas.

Tradução: Daniel Dutra