Entrevista ao programa 'De Frente Com Gabi'

Gabi: Você mesma escolheu um de seus nomes, Veronica... Por que?
Madonna: Ah, é uma confirmação (religiosa). Quando se faz uma confirmação, pode-se escolher seu nome. Escolhi Veronica pois ela enxuga o rosto de Jesus quando ele vai ser crucificado. Acho isto muito dramático.

Gabi: Você vai produzir algo como Veronica?
Madonna: Pensei em um CD de remixagem chamado "Veronica Electronica".
Seria como um alter-ego. Muito gótico, toda vestida de negro.

Gabi: Você ainda tem essa idéia em mente?
Madonna: Sim, mas vou ter que agendar os serviços de William Orbit que, no momento, está trabalhando no disco de uma outra pessoa. Talvez, no futuro.

Gabi: Você é uma mulher corajosa, nunca teve pudor em desempenhar vários papéis. Qual deles lhe proporcionou mais prazer? Qual ensinou mais?
Madonna: Acho que eu só venho tentando descobrir quem sou... Venho mudando e crescendo. Acho que gosto mais de quem sou hoje.
Gabi: Atualmente é o melhor?
Madonna: Sim. Agora.

Gabi: Decididamente?
Madonna: Decididamente.

Gabi: Você acha que é por causa da maternidade?
Madonna: Bem, é que não quero viver no passado. Eu aprecio todas as fases que tive na minha vida, mas prefiro hoje. Sou mais sábia do que fui, estou mais plena como ser humano. É óbvio que amo ser mãe, então deve ter muito a ver com isso.

Gabi: Você foi a primeira mega estrela da chamada Aldeia Global. Você surge e cresce com o satélite, videoclip, mega shows e Internet. É a interatividade: Você provoca, o público reage. É difícil depender sempre da aprovação de todos?
Madonna: Não dependo.

Gabi: Não?
Madonna: Não.

Gabi: Sendo artista, não precisa da aprovação do público?
Madonna: Bem, é preciso ser popular pois significa mais um papel... Isto se refere ao papel da atriz... Mas como compositora ou cantora, eu não vou para o estúdio compor esperando que o público aprove. Não posso pensar assim.

Gabi: Mas se eles não gostam de algum de seus discos, é um problema.
Madonna: Eu já passei por isso, tive discos que as pessoas não gostaram. Tudo bem.

Gabi: E o que aconteceu? Pessoalmente?
Madonna: A vida continua... Tenho um público que me tem sido muito fiel, são meus fãs... Alguns discos vendem mais do que outros, é a vida... É o material da vida, temos que lidar com isso.

Gabi: Você foi também muito censurada, proibida e criticada. Quando você aprendeu a lidar com o desamor? O ainda não aprendeu? Ou você não pensa nisso?
Madonna: Quando aprendi a lidar com o desamor? Depois que acontece algumas vezes e você percebe que vai acordar e a vida vai continuar, você aprende a não levar tanto a sério... Porque ser popular é ótimo, mas você não pode se apegar a isso porque não vai ser sempre assim, principalmente sendo uma artista crítica, provocativa ou pioneira em algum sentido ou forma. Você não será sempre popular. Acho que é mais importante se concentrar no conceito global e não se ater aos detalhes como: "Meu filme é um tremendo sucesso, então sou uma pessoa incrível."
Isto é, você não pode ficar presa a coisas assim. Todos querem ter sucesso, mas é mais importante ser feliz, ser uma boa pessoa.

Gabi: Há alguns anos, entrevistei Camille Paglia. Após dizer que você representava o futuro do feminismo, se disse decepcionada pois você teria cedido ao marketing...
Madonna: Estava decepcionada por que??? Eu o quê??

Gabi: Você 'cedeu' ao Marketing... Foi o que ela disse.
Madonna: Eu cedi ao Marketing? Acho que ela ficou chateada pois não dei uma entrevista a ela.
Gabi:
Gabi: O problema foi esse?
Madonna: Acho que sim. Ela pode ser bem desagradável. Realmente, pessoas infelizes são desagradáveis.

Gabi: Você sempre teve um pé na religiosidade... Mesmo que apenas como provocação... Agora, é como se a "Material Girl" se tornasse a "Spiritual Girl"... Você imaginava que isto iria acontecer um dia?
Madonna: Bem, não posso prever o futuro. Há dez anos, não podia saber que eu estaria onde estou hoje. Quando se criou a frase de "Material Girl" a música originária tinha a intenção de ser irônica e não era para ser encarada literalmente. Estou longe de ser uma pessoa materialista. Nunca o fui. Sendo assim, este rótulo sempre me irritou. Acho que sempre busquei minha própria espiritualidade. Com a experiência oriental e os lugares aonde a vida me levou... Acredito que consegui uma melhor noção de minha espiritualidade.

Gabi: Que raio de luz caiu sobre você e gerou um disco? Existiu algum momento, algum fato, um sinal? O que inspirou o disco Ray Of Light ?
Madonna: Foram todas estas coisas. Ter uma filha... O simples fato de poder sobreviver no mundo do entretenimento...

Gabi: É difícil sobreviver neste mundo?
Madonna: É um período difícil para se sobreviver... É difícil se manter uma alegria, uma fome constante... É muito difícil não se tornar cínica no mundo em que estamos vivendo... Acho que vivemos numa sociedade muito crítica. É difícil se distanciar disto e não se tornar pessoa crítica também julgando você e as outras pessoas. "Ray of Light" foi o meu modo de comemorar, ter sobrevivido a tudo surgindo do outro lado, ainda esperançosa em relação à vida.

Gabi: Ao fazer isto, você se relacionou mais com a cultura oriental?
Madonna: Com a filosofia oriental...

Gabi: Seria o Oriente com o espírito e o Ocidente com a matéria?
Madonna: Não creio que haja uma linha divisória tão definida. Existem muitas pessoas espiritualmente iluminadas vivendo no mundo material. Eu vivo num mundo material. Você pode ser uma pessoa espiritual e gostar de fazer compras na Prada. Você não pode ficar presa às coisas.

Gabi: Você gosta de comprar lá?
Madonna: Com certeza.

Gabi: Você acabou de falar sobre o espiritual e o material?
Madonna: Acho que você pode escolher diferentes tipos de vida espiritual. Pode ir viver num monastério no Tibet e meditar 24 horas por dia. É um modo de ser espiritual. Pode desistir de todas as coisas materiais. Ou, como Madre Teresa, pode dedicar sua vida a servir as pessoas... E você também pode viver no mundo moderno e pode ajudar o mundo a tornar-se melhor, de sua própria forma. Existem muitos modos de ser espiritual.

Gabi: Seu corpo continua muito bonito, mas menos musculoso. Você se mudou para a Yoga. Por que?
Madonna: São muitos os motivos, eu me exercitava como uma louca... Eu fiz isso durante anos e depois do bebê, não conseguia. Escolhi Yoga porque é mais para a mente e a alma do que para o corpo. Porque a Yoga trata de todas as áreas de vida, não apenas o exterior... É sobre como você se sente. As posições que você pratica na Yoga não são o mais importante. O que importa é sua atitude quanto à vida. É ter compaixão por outras pessoas, não julgá-las não ser muito arraigada a coisas materiais... Yoga é isto...

Gabi: Você aprendeu sânscrito, uma das mais antigas línguas da Índia, para gravar uma de suas músicas: Shanti/ Ashtangi. Você pode me cantar um mantra? Pelo que fiquei sabendo, esta música foi inspirada num mantra.
Madonna: É uma reza. É uma reza real que se diz antes de praticar Yoga.

Gabi: Esta música foi inspirada em um mantra?
Madonna: Eu realmente não sei, eu não a escrevi. Foi escrita há séculos.

Gabi: Você saberia um mantra? Você ousaria me cantar um mantra?
Madonna: Eu poderia cantar uma frase da música... Mas todos têm um mantra diferente... Prada pode ser um mantra... Desculpa estar lembrando sempre isso... Um mantra é algo que seja importante para você.

Gabi: Eu rezo todas as noites uma parte de uma reza católica específica. Eu não sei se acredito ou se é apenas um mantra para eu dormir. É o que significa para você também?
Madonna: Pode ser. Um mantra pode ser uma reza, pode ser de natureza espiritual ou não. Acho que é algo muito pessoal.

Gabi: Você disse que quando está triste escuta música portuguesa.
Madonna: Eu ouvi realmente muito do passado. Quando estava grávida, ouvi muito Cesárea Évora. Cesárea Évora do Cabo verde.

Gabi: Você disse também que ouve música brasileira. É verdade?
Madonna: João Gilberto e Astrud Gilberto. Eu os adoro.

Gabi: O que representa chegar aos 40? É apenas um número ou muito mais do que isso? Fazer 40 anos incomoda por causa do som do número... Ou é mais do que isso? Você me entendeu?
Madonna: Não.

Gabi: Vou tentar de novo. Eu tenho 50 e isso me soa pessimamente. Eu não sinto assim, é o som do número. Chegar ao 40, para você, é só o som de um número?
Madonna: Bem, é um número.

Gabi: Você não se sente com 40?
Madonna: Não, bem, acho que não. Afinal, tenho 40, devo senti-lo. Me sinto bem. Se é isso, então 40 é bom, é legal.

Gabi: Aos 40, você ganhou certas coisas e perdeu outras ou não foi assim?
Madonna: Vou poder conseguir desconto de idosos no cinema em breve. Então acho que ganhei algo. Não acho que eu tenha perdido nada. Me sinto melhor hoje do que com 20 anos. Não queria ter 20 de novo por nada desse mundo.

Gabi: Por que não?
Madonna: Porque sim, eu era tão burra. Eu me visto melhor hoje também.

Gabi: Eu sou ítalo-brasileira e sei exatamente o que isso significa.
Você é ítalo-americana. O que esta mistura significa?
Madonna: Significa que posso explodir?

Gabi: Eu não sei.
Madonna: Tradicionalmente, os italianos são pessoas muito dramáticas. Eu sou assim. Mas sou americana também. O que significa pensar para frente.

Gabi: Então?
Madonna: Então sou quem sou. Sou o que sou.

Gabi: Você cresceu sem mãe. Ela morreu quando você tinha 5 anos. Este fato influenciou a mãe que você se tornou ou não?
Madonna: Creio que se você cresce sem um dos pais, você dá uma relevância maior para ser um boa mãe, ser a mãe que você nunca teve. Quem sabe você tenta mais... talvez...

Gabi: Ao mesmo tempo, não se tem uma imagem para copiar...
Madonna: Tudo bem. Não preciso copiar.

Gabi: Qual o peso da família para você, como instituição? Seu pai, por exemplo, é vivo? Você tem contato familiar com tios, primos, irmãos e etc.?
Madonna: Sim.

Gabi: E o que significa para você?
Madonna: O que significa para todos. Nós nos reunimos, jantamos brincamos com os filhos dos outros trocamos conselhos, contamos casos. É um contato normal, como de qualquer outra pessoa.

Gabi: Eu perguntei porque não me importo com isso. Eu acho que família se escolhe, você escolhe entre seus amigos. Torna alguns deles seus irmãos e irmãs.
Madonna: Bom, há pessoas de minha família que considero como amigos... E certos amigos que considero como família. Ela é formada por ambas as coisas. Gabi: Você pretende ter outro filho? É verdade?
Madonna: Eu não sei. Pode ser que sim, pode ser que não. Eu gostaria, mas não posso prever o futuro. O que é ser atriz para você? É muito importante? Eu amo o meio, eu amo filmar, amo o cinema. Quando se encontra o papel certo e o diretor adequando é uma experiência emocionante.

Gabi: O que é ser uma atriz? Qual é o sentimento que isso proporciona?
Madonna: É uma conjunto de coisas. É a sensação de se transformar em outra pessoa. Mas de também revelar uma pequena verdade de si mesma. É como uma sinergia maluca. Você é outra pessoa mas é também você mesma.

Gabi: Você investiu tudo o que pôde em Evita. O resultado foi o que queria?
Madonna: Sim.

Gabi: Muito?
Madonna: Muito.

Gabi: Evita me leva à moda. Seu filme promoveu o retorno do estilo Dior. Você e a moda andam juntas. Prada, Gaultier, Dolce & Gabanna, Versace estiveram ligados aos seus shows. Moda é prioridade na sua vida?
Madonna: Decididamente! Gabi: Por que?
Madonna: Por que eu amo roupas. Eu acho que o modo de vestir é uma forma de se expressar.

Gabi: Você é o que você veste?
Madonna: Eu visto meus humores. Às vezes me sinto muito feminina e sexy... Às vezes masculina, visto terno ou me visto como moleque... Esta é a parte legal das roupas. Você pode ir mudando conforme seu humor.

Gabi: E o que significa ser morena depois de tantos anos de loirice?
Madonna: É uma experiência libertadora, porque não tenho que tingir as raízes.

Gabi: É bom? O palco foi descrito como um espaço sagrado num momento mágico. Qual a sua tradução para palco? Você pode me descrever o momento em que pinta nele?
Madonna: Como cantora?

Gabi: Como for.
Madonna: O teatro é mais mágico do que qualquer outra coisa que já imaginei. A espontaneidade, o momento de sentir o público ao vivo... Há uma emoção no ar indescritível. É uma experiência única.

Gabi: Você tem algum ritual antes de pisar no palco, alguma superstição?
Madonna: Sim, eu rezo. Faço exercícios respiratórios, coisas assim.

Gabi: Tem muito dinheiro, produção, promoção e público em espetáculos com mega estrelas como você... Você seria capaz de um pocket show?
Ou o mega estrelato é uma estrada sem volta?
Madonna: Sim e não.

Gabi: Por favor, não seja tão lacônica.
Madonna: Posso me apresentar em qualquer tipo de ambiente. Pequenos e íntimos, locais de espetáculos grandes. Me sinto à vontade em ambos e nos intermediários também. Uma mega estrela que não pode ter uma experiência mais íntima.

Gabi: Sexo e MADONNA. O mundo aprendeu a associar um assunto ao outro.
Agora você surge mais doce e discreta. Sua sexualidade mudou?
Madonna: Não.

Gabi: Ou só a aparência é que mudou?
Madonna: Eu só não estou falando sobre isso.

Gabi: Como assim?
Madonna: Eu ainda tenho interesse em sexo, só não estou falando disso.

Gabi: Quer dizer, só mudou a aparência?
Madonna: É.

Gabi: Você declarou que a sua vida sexual começou aos 14 anos. Depois de Lourdes Maria, essa pode ser uma preocupação?
Madonna: Sobre ela perder a virgindade?

Gabi: Estou falando sobre maternidade e infância, sua filha, suas crenças... Sobre sua vida e vida sexual após Lourdes Maria.
Madonna: Mesmo tendo perdido minha virgindade relativamente jovem, eu estava loucamente apaixonada e nós ficamos juntos por um tempo. Assim, não foi uma experiência trágica para mim. Eu só quero que minha filha seja educada para saber o que quer. Eu não encorajo sexo pelo sexo em si. Acho que é importante estar pronta e que o amor e carinho esteja presente.

Gabi: Você já amou homens e mulheres. É muito diferente? O que há de melhor e de pior em cada um?
Madonna: O melhor e o pior... Eu não diferencio. Não entendi a pergunta.

Gabi: Política e sexo. Você se declarou partidária dos democratas. Eles seriam mais ligados aos artistas. Hoje, a Justiça está acusando o símbolo democrata: Presidente Clinton. Como você analisa este momento? (NR. O affair com Monica Lewinsky estava no auge).
Madonna: Sobre o caso que está acontecendo?

Gabi: É.
Madonna: Eu acho que é ridículo, é um ultraje. É perda de tempo para todo mundo.

Gabi: Mesmo agora que ele admitiu que estava mentindo?
Madonna: Quem se importa? Há coisas mais importantes acontecendo no mundo.
Não me interessa.

Gabi: Obstrução de justiça não é importante?
Madonna: Como sabemos que ele fez isso?

Gabi: Bom, ele disse...
Madonna: É só especulação. Isso não interfere na sua qualidade como presidente.

Gabi: Biografias não autorizadas. Você lê as suas?
Madonna: Tento não ler.

Gabi: Por que?
Madonna: Porque são estúpidas.

Gabi: Podem ser engraçadas também.
Madonna: Na verdade, não.

Gabi: O que é verdade para você?
Madonna: Verdade?

Gabi: Sim. Como você a definiria?
Madonna: Eu não sei como definir verdade.

Gabi: Tem algum lugar onde você goste de freqüentar e consiga agir com liberdade e naturalidade?
Madonna: Qualquer lugar onde meus amigos e família estiverem.

Gabi: Em casa?
Madonna: Sim, em casa, seja onde for que eles estiverem.

Gabi: Posso fazer um bate bola com você como sempre proponho em meus programas? Eu pergunto e você responde o que vier à cabeça.
Madonna: Uma associação de palavras?

Gabi: O preço é alto demais ou ainda vale a pena?
Madonna: Você me fez uma pergunta, não disse uma palavra.

Gabi: Eu disse que iria propor perguntas.
Madonna: O preço de que?

Gabi: O que vem à sua cabeça quando pergunto isso?
Madonna: Eu não sei.

Gabi: O Oscar. Você quer?
Madonna: Quem não quer?

Gabi: Um casamento. Você quer?
Madonna: Um casamento? Pode ser.

Gabi: Um sonho. Ainda tem?
Madonna: Muitos.

Gabi: Um ídolo. Você tem?
Madonna: Um ídolo? Não.

Gabi: Por que não?
Madonna: Por que sim?

Gabi: Você não suporta o quê?
Madonna: Falta de defeito.

Gabi: Preconceito. Qual o seu?
Madonna: Meu preconceito? Botas de cowboy

Gabi: Por que?
Madonna: Imediatamente sinto uma sensação ruim com pessoas que as usam.

Gabi: O futuro. Como é?
Madonna: Bom.

Gabi: Eu rezo quando...
Madonna: Sempre.

Gabi: Meu lar é em...
Madonna: Meu coração.

Gabi: A noite de Reveillon do ano 2000 será...
Madonna: Um arraso.

Gabi: MADONNA por MADONNA.
Madonna: O quê?

Gabi: MADONNA por MADONNA.
Madonna: Madona ao quadrado?

Gabi: Eu não sei. Como você se definiria?
Madonna: Não quero me definir.

Gabi: Por que?
Madonna: Porque eu não quero. Não é bom fazer isso. Pergunte às outras pessoas a meu respeito.

Gabi: Muito obrigada pela entrevista.
Madonna: De nada.