Cadena 100' - 1998

Por que "Ray Of Light" como título do novo álbum?
Durante o processo de gravação nós colocamos mais de 20 títulos neste álbum. Começamos a intitulá-lo de "Sutra", mas pensamos que seria muito abstrato para o grande público, assim o chamamos de "Mantra". Novamente pensamos que seria um título muito profundo para um público em geral. Depois intitulamos de "Drowned World", por que é uma das minhas músicas favoritas do álbum. Parei e pensei: "Poderia ter conotação negativa, ser mal interpretado." E havia outro título que eu gostava muito, "Verônica Electronica", mas depois decidimos que esse título seria para o um álbum só de remixes, e assim acabou ficando "Ray Of Light", um título que eu acho que tem uma espécie de mensagem de esperança."

Por que a água é tão citada neste álbum?
Não nos demos conta disso no final do trabalho. Tem um certo sentido, porque este disco foi uma espécie de renascimento pra mim, dar a luz para mim foi uma experiência curativa, e a água é um elemento curativo. Por isso acho que tem muito sentido, assim o tema aparece continuamente em todo o disco. Estou segura que o nascimento de minha filha foi para mim como nascer de novo e ver a vida de uma maneira completamente diferente. Acredito que eu aprecio a vida de um modo que nunca havia apreciado antes.

O que você gostaria de ensinar e passar para sua filha?
Muita gente me pergunta o que vou contar a minha filha, o que eu vou ensinar a ela, o que é importante pra mim. Tudo isso se refere a uma única coisa: "Por que estamos neste mundo?" Não estamos neste mundo só para ser felizes, mas para fazer os outros felizes também, para sermos bons, para ajudar, para fazer deste mundo um lugar melhor e sentir sua sensibilidade, mas estou segura e ciente que não a coloquei no mundo para coisas como ganhar muito dinheiro e ter êxito. Vou tentar passar isso para ela, uma sabedoria que começa com auto-estima e respeito por si mesma, porque quando se tem isso, então se respeita os demais e sabe amá-los. Também quero ensiná-la a ser honesta e não ter medo de dizer a verdade. Creio que se você tem isso, você tem tudo. Todos estamos nesta vida com um propósito, todos nós temos um destino a realizar. Esta e outras coisas importantes que as crianças precisam saber, que todos temos um destinos e que cada um é o dono do seu. A vida é algo que se pode manejar, em que se refere a você mesmo e em que se refere ao mundo que te rodeia.

Qual o significado da canção "Drowned World"?
A canção "Drowned World/Substitute for Love" é uma clara referência a idéia de que a fama atrai muita coisa pra gente. Muita gente tem uma falsa impressão do que é ser famoso, de alguma maneira te faz pensar que você está completamente realizado, de que vão te querer de verdade e que você é realmente feliz. Todas as pessoas que não são famosas creem que é isso que se passa quando se é famoso, nós que somos famosos sabemos que isso é totalmente o contrário. Se não se sentes realmente realizado, não tem intimidade em sua vida, não sabes como amar, e por que milhões de pessoas te adoram, então se sente todavia mas vazio. A fama pode converter-se em um amor substituto para essas pessoas. Amor, reconhecimento, como queiras, mas a realidade não é essa. Este é o tema desta canção. A fama pode ser muito destrutiva, pode ser como uma droga, por que te da a sensação de ser feliz, de que se sentes realizado, te da uma sensação de auto-estima, mas pode desviar sua atenção do que realmente importa na vida. Creio que em "Drowned World" fala fundamentalmente da fama, mas também de outros amores substitutos, são como as drogas, o sexo, dependências de coisas superficiais, como sapatos, jóias, seja o que for.

Como tem sido sua viagem espiritual?
Eu diria que é um começo de busca sobre minha vida espiritual, de meu despertar espiritual, como quizer chamá-lo, antes do nascimento de minha filha eu não me dava conta de que na realidade eu não sabia muitas coisas. Senti que tinha muito que aprender e comecei a me fazer muitas perguntas, como: "O que realmente importa na vida?" "Por que estou aqui?" Ficaba me perguntando todas as essas questões elementares possíveis. Isso me despertou a investigar e ler sobre tal. Comecei a estudar a caballa, a praticar Yoga e a ler muita literatura variada. Ocorreu tudo de repente e eu não creio que isso ocorreu por acaso, creio que isso ocorreu por uma razão, eu acho que eu estava preparada para escutar e entender.

O que nos diz a canção :"Nothing Really Matters"?
"Nothing Really Matters" fala que a única coisa que importa na vida é amar as pessoas. Tem um trecho da canção que diz: "Nada toma o passado tanto quanto o futuro" E eu creio profundamente nisso. Não importa o que aconteceu na sua vida, não importa que aconteça algo de mal, sempre se pode caminhar e mudar seu presente. A idéia central é "Karma", tratar os demais como você quer que te tratem, que tudo que você fizer vai voltar pra você, o que você obter é o que você entrega, é a lei do cosmos que está te influênciando. Há tantas coisas que conectam com estes pensamentos, filosofias, crenças espirituais e religiões, que afinal se chega a conclusão de que se tem uma verdade universal.

Como surgiu a canção "Shanti"?
"Shanti" está inspirada nas orações em sânscrito que cantamos antes de fazer Yoga. A idéia é que, se entenda as palavras, que aprenda escutá-las e memorizá-las, e decifrar as vibrações que se criam em seu corpo, realmente te trás um sentimento de benefício e felicidade. A pronunciação do sânscrito é tão importante como uma oração que se está dizendo, como um significado, Tenho aprendido algumas orações e não sei por que, mas cada vez que as digo me sinto bem. Isto me inspirou e quis colocar em meu disco. Faço um curso intensivo de Sânscrito e a canção "Shanti" é como uma licensa artística que me permitiram, peguei duas orações do século XIII e depois adaptei. O que eu fiz foi trazer ela para um som do século XXI.

Qual a sua nova percepção do mundo material?
Não quero ser egocentrista, mas sinceramente creio que se eu sou uma pessoa iluminada e sinto de verdade que tenho sido iluminada então a minha responsabilidade mostra aos demais quem você é. Na Cabala, há dez níveis de conhecimento, e cada um deles se distancia mais do mundo material e dos sentidos e se afunda mais e mais no mundo espiritual. E eu sinto que estou indo mas pra essa área e a explorando cada vez mais.

Como foi o começo de trabalho em seu novo álbum?
Estava trabalhando em Evita durante dois anos, tive meu bebê e não sabia realmente o que queria fazer dali pra frente, nem se teria energia necessária para fazer. Assim eu comecei a compor com algumas pessoas, então comecei a ter inspirações e obter resultados e assim foi. Então eu disse: "Valeu, eu posso seguir e gravar outro álbum". E pedi um monte de gente para trabalhar comigo: Tricky, Goldie, Prodigy e todos os que se pode imaginar. Estava tentando pegar idéias, direções artísticas, alguém que fosse meu perfeito colaborador.

Esse perfeito colaborador nada mais é que o prestigioso produtor britânico William Orbit, que você havia trabalhado em outras músicas como "Justify My Love" e "I'll Remember", entre outras.
Minha relação criativa com William surgiu de uma expécie de experimento. O que eu decidi, é que trabalhar com alguém em um estúdio é como um matrimônio, tem que ter uma química especial, tem que se entender com a pessoa e por isso o processo da composição resultou em muitos frutos!! decidi trabalhar com William por que fiquei encantada com os resultados e as coisas que ele havia feito para mim. Pensei que sempre que tinha trabalhado com ele, sempre tive grandes resultados, então por que não começar todo o processo com ele.

Como você introduziu os sons de música eletrônica neste álbum?
A verdade é que conscientemente eu não disse: "Vamos colocar vários sons eletrônicos". A única coisa que eu disse foi: "Olhe, esta é uma música que me encanta e por outro lado, eu queria algo bem Pop, mas queria mais ganchos, então pensei, por que temos que viver em um mundo separado do outro? O que acontece é que eu gosto de muitas coisas da música Techno, mas nunca pensei nela como algo muito emocional. Assim, eu queria converter a música techno em algo mais romântico, em algo emocional.

Como foi o trabalho no estúdio?
Tinhamos uma espécie de acordo a cada noite que trabalhávamos: tinhamos que descansar para comer como devido. Trabalhávamos correndo contra o tempo, por que o produtor William Orbit dormia todas as noites no estúdio e se trocava também, muito desagradável. Assim, era nosso ritual, saíamos do estúdio apenas para comer. Tinhamos uma mesa muito bem posta com velas e com o nome de cada um. Durante as folgas estávamos discutindo sobre o álbum, mas sempre tinhamos um tempinho pra voltar para casa.

Que idéia se esconde atrás da música "Frozen"?
Não vou descrever pessoalmente o que cada canção significa pra mim, por que o mistério também é importante. Ao final de cada dia quero que as pessoas escutem as músicas e tentem ser capazes de conectar-se com elas de uma maneira pessoal. cada vez que pronucio a palavra "Eu" em uma canção, estou referindo tanto a mim mesma como em outras pessoas. E a música "Frozen" creio que é uma idéia universal de que se seguimos adiante podemos nos arrepender, então assim estamos perdendo tempo, é uma perda de energia. Não podemos amar se não temos um coração aberto.


Tradução: Dj Jonny